quarta-feira, 22 de março de 2017

Nunca dizer adeus

Quando a escuridão
deixa o dia pra traz
vem o seu rosto em minhas lembranças
e novamente eu choro.
Ao fechar os meus olhos
sempre vejo os teus
dois pontos verdes cintilantes
que tornam minhas noites torturantes.
Tantas verdades não foram ditas
e eu tinha tanto o que lhe falar
mas na hora eu me calei
quando podia ter dito
que te amava de verdade.
Agora sei que é tarde
te perdi, estou acostumado
mas sempre quando te vejo
lembro de carinhos, lembro de beijos
e vez em quando o seu rosto brilha
como quando te conheci
e te disse em nunca dizer adeus.


**POESIA CRIADA EM 1997

Nenhum comentário:

Postar um comentário