sábado, 21 de janeiro de 2017

Vento litoral

Vai o vento litoral
levando a minha alegria
tirando-me o fio de vida
numa força descomunal.
Folgo em saber que a tristeza voltou
a minha velha e eterna amiga
que me excita com blasfêmias
palavras proferidas tão antigas.
Arranco do meu peito
o meu coração agora sofredor
a imagem de um homem triste
cativando infinita dor.
E tento chorar com um fio de lágrima
que escorre do meu rosto triste
e uma grande duvida perdura em minha alma
se a felicidade realmente existe.
E com o vento litoral
O frio é quase castigante
Dei-te o meu mundo
Por uma felicidade
Em breves instantes.


**POESIA CRIADA EM 1996

Nenhum comentário:

Postar um comentário