segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Se tu me chamas

Se estiver me olhando
tente me imaginar uma criança
que tem em seu poder uma caneta
e um pedaço de papel em branco.
Note bem essa criança
que escreve com o coração sangrando
as dificuldades de uma vida sofrida
e a esperança em seu olhar.
Não seque as lágrimas vermelhas
que caem de sua face machucada
e tente ao menos reparar
a pureza de sua alma desencantada.
Apenas lhe retribua com um sorriso
falando-lhe em silêncio
que a vitória é só uma questão de tempo
e os guerreiros sempre conquistam.
E se você estiver me olhando
tente me imaginar como um homem
que tem em seu poder uma caneta
e um pedaço de papel em branco
uma pequena vitória de um poeta.


**POESIA CRIADA EM 1996

Nenhum comentário:

Postar um comentário