segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Quando se aprende a amar

Vejo a vida escorrer pelos meus dedos
o fim agora próximo sorri pra mim
e agora não tem mais nenhum segredo
eu sempre soube que seria assim.

Pardais voam ao meu redor
gorando o que está para acontecer
que aconteça! O quanto antes melhor
pois o que tem de ser, vai ser.

Que seja rápido e indolor
sem tempo para recordações
não se pense em ódio ou amor
para não ferir ainda mais o coração.

Não quero lágrima, nem funeral
quero simplesmente ir para o mar
onde o meu espírito não verá o mal
pois quero ver meu corpo queimar.

Solidão eterna e permanente
nunca mais vou chorar
vou estar para sempre em sua mente
onde para sempre irei morar.

Lembre-se que a vida não acaba
quando se aprende a amar.


**POESIA CRIADA EM 1997

Nenhum comentário:

Postar um comentário