quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

No alto de uma montanha perto da sua casa

Subi no alto de uma montanha
queria encontrar os teus olhos
sentir a tua boca
e dizer que te amo
mas foi um triste e feliz engano
quando o destino baixou o pano
e percebi quase sem querer
que sem te tocar, te fiz mulher.
Libertei teus instintos mais selvagens
mas não libertei a princesa
que sozinha estava no meu coração
de mulher, transformou-se em uma guriazinha então
e os teus olhos faiscaram lampejos
talvez tenha lembrado dos carinhos
ou quem sabe do meu beijo
ou apenas descobriu que estamos sozinhos.
Estou aqui, bem aqui
lembra?
Eu chorei abraçado ao teu corpo
não devia ter chorado
pois quando eu chorei estava morto
e só você pode me ressuscitar
ou me enterrar de vez
do conto do foste tu
que eu compus uma vez
e agora aqui com a sua lembrança
você é minha doce amada
porem agora apenas minha estranha
que vislumbro olhos tão lindos
ao subir no alto de uma montanha.


**POESIA CRIADA EM 1996

Nenhum comentário:

Postar um comentário