terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Lóki

Em uma alma vazia
não existe amor, sentimento
não tem razão de existir
não tem como se sentir.
Corro desesperadamente pelo campo
com os meus pés inchados de dor
purgando o abscesso da vida
em pensar que disseram-me
que a dita vida tinha sentido.
Quero furar meus tímpanos
para não ter que ouvir mentiras.
Quero extrair meus olhos
para não ver quem me fez o mal.
Quero cortar minha língua
para não repetir as mesmas frases.
Tantas são as vidas
que nascem a todo instante
se eu tirasse a minha vida
ninguém iria notar
pois tudo o que eu sou
não passa de poemas ilusórios
mostrando minha fraqueza
covarde, idiota e infantil.
Talvez os sonhos se realizem
mas não acredito em mais nada
cansei de palavras bonitas com fantasias
com a morte aos poucos me alcançando
e levando de vez uma alma vazia.


**POESIA CRIADA EM 1996

Nenhum comentário:

Postar um comentário