sábado, 26 de novembro de 2016

Maldita palavra amor

Ao olhar o brilho de uma estrela no céu
rogo aos deuses para que me leve
deste mundo insano e sem compaixão
e faça meu espírito descansar.
Não quero mais ouvir as palavras de quem amo
pois são palavras que não acredito mais
assim como passei a não acreditar
na maldita palavra amor.
Não quero mais sonhar, pois sonhos mentem
pois lá sempre sou feliz, sou alguém
mas quando acordo pela manhã e olho pro lado
ninguém!
Não vou me embriagar, fazer estupidez
vou simplesmente voltar a minha redoma
e proteger minha alma descontrolada
dos demônios que assolam o coração.
Não preciso mais sorrir, já passou
a piada não teve graça e você contou
não sou mais um homem-anjo
um engano sou!


**POESIA CRIADA EM 2001

Nenhum comentário:

Postar um comentário