quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Carta para a minha criança

Quando você nasceu,
eu não me via sendo pai,
eu não me via lhe educando,
porque eu tinha medo!
Medo de não saber ser pai,
não saber educar,
eu tinha medo de ter medo.
Com o passar do tempo,
descobri que eu tinha que ser teu amigo,
antes mesmo de ser pai e educador,
ser teu cúmplice antes de ser teu amigo,
ser teu ouvinte,
eu tinha que ser teu pilar.
E novamente o tempo passou,
e com o passar do tempo eu descobri,
que você me ensinou a ser pai,
que você me educou e tirou o meu medo,
se tornou minha cúmplice,
minha amiga, minha ouvinte,
e principalmente,
meu pilar de sustentação.
Obrigado por existir,
e me fazer ter sempre
um dia da criança!


POESIA CRIADA EM 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário