domingo, 27 de novembro de 2016

A mulher que tanto amei

Lembro do nosso primeiro beijo
foi um beijo no rosto
suave e lindo
algo inesquecível e imutável
um beijo que você me deu.
Lembro dos seus olhos brilhantes
dois pontinhos pretos
em um rosto lindo
vi amor, carinho e inteligência
nos olhos pretos
de uma alma clara.
Lembro da sua boca pequena, perfeita
boca da qual roubei um beijo
ávido e sedento, longo e apaixonado
quando me disse que eu era a sua paz.
Lembro das primeiras caricias que trocamos
seus cabelos longos me fazia viajar
por dimensões de paz e tranquilidade
que meu ser tanto necessitava.
Nós éramos homem e mulher
duas pessoas adultas
mas parecíamos duas crianças
descobrindo o amor.
Agora só me resta lembrar
não construímos nosso castelo
talvez tenha faltado alguma coisa
que um dia irei lembrar
não terei minha filha sonhada
com a mulher que sonhei
agora só me resta lembrar
da mulher que tanto amei.


**POESIA CRIADA EM 2000

Nenhum comentário:

Postar um comentário