domingo, 10 de março de 2013

Apolitico



Passos solitários na esquina
tilintam uma verdadeira saudade
e em seus olhos de menina
lembram nossos políticos covardes.
Uma vida subnutrida
enquanto na câmara se discute salários
uma vida construída
em um triste calvário.
Eles a olham com cara de pena
mas dizem que nada podem fazer
sem essa criança tão pequena
certamente o nosso futuro ira padecer.
Já é hora de alguém lutar
alguém lhe mostrar um caminho a seguir
e quando a tristeza da criança acabar
veremos ela verdadeiramente sorrir.

**POESIA CRIADA EM 1995

Nenhum comentário:

Postar um comentário