domingo, 21 de outubro de 2012

Adeus




Quero lembrar do teu rosto
meigo e fascinante
em que apenas por um instante
eu desejei fazer carinho.
Não quero nem pensar
que te perdi sem saber
o gosto do teu beijo
que agora aqui não deixo.
Adeus!

**POESIA CRIADA EM 1995

Nenhum comentário:

Postar um comentário