sexta-feira, 6 de abril de 2012

Quando olho os teus olhos



Quando olhos os teus olhos
vejo toda a força do meu amor
gritos gigantes por um beijo
no mais simples toque um desejo.
Quero ouvir a tua voz a todo instante
sentir o perfume do teu cabelo
da sua respiração ofegante
e ver as nossas almas num lampejo.
A tua mão no meu rosto quero sentir
vou beijá-la toda antes de dormir
mesmo que você me diga palavras infames
sempre vou querer te sentir.
Uma onda de calor invade nossos corpos
quando olho os teus olhos
pequenos suspiros num romance
que por ti deixei de sentir.
Agora!
Nunca mais serás amada, do jeito que eu te amei
nunca mais serás beijada, do jeito que eu beijei
nunca mais ouviras palavras d’amor
do jeito que eu falei
não escutaras a sua musica predileta
do jeito que eu cantei.
Jamais se lembraras de mim
para não ficar tão triste assim
quando olho os teus olhos.


**POESIA CRIADA EM 1994

Nenhum comentário:

Postar um comentário