domingo, 30 de outubro de 2011

Meu areis pagos


Sinto a sua presença no ar
sempre que estou sozinho
eu sinto a sua presença no ar
então eu sofro e começo a relembrar.
Por um momento as nossas vidas foram uma só
hoje esta tudo desabado e acabou
mas o teu sorriso não me sai da mente
e ainda lembro-me do seu olhar tímido.
Quando te encontrei de novo
não vi mais o rosto daquela menina delicada
mas sim o rosto de uma mulher triste
chorei, talvez tenha sido culpa minha.
O seu olhar não era mais tímido
e quando você os dirigiu para mim
senti amor e ódio, eles me deram medo
e me fizeram sentir culpado
porque não deu certo, lamentei.
Talvez eu não tenha te dado a atenção merecida
e tenha te mostrado que também sou inseguro
mas eu sou humano, também erro
amei-te e te amo, mesmo estando longe
pois pelo menos sei que sempre terei
a sua presença no ar.
Apesar de agora ser tarde para voltar atrás
eu ainda sinto a sua presença no ar.

***POESIA CRIADA EM 1994

Nenhum comentário:

Postar um comentário