terça-feira, 20 de setembro de 2011

Lógicas*


“O mundo parece parar
a vida morre”

Vou parar de andar no deserto
cansei da areia machucando o meu rosto
de ver miragens que quero esquecer
e de ver Oasis com pessoas que temem em me ver
não vou mais me afogar no mar
o sal me faz mal, tem gosto de beijo esquecido
as sereias não falam apenas cantam
e as ilhas desertas, já não estão mais desertas
quero evitar todas as tempestades
o vento sussurra delírios não explicados
a chuva parece sangue, teu sangue de barata
e relâmpagos e trovoes não parece meu coração
vou andar em meio à multidão
mudar-me para a cidade perdida de Atlântida
quero ser um Deus mitológico
e viver em paz... é lógico.

“De palavras o mundo está cheio
o que falta é ação”


***POESIA CRIADA EM 1994

Nenhum comentário:

Postar um comentário