domingo, 11 de setembro de 2011

Com amor simplesmente Rô









Existiu um pássaro mitológico chamado fênix
o qual vivia mil anos e morria incinerada
e renascia das próprias cinzas
e eu conheci uma fênix.
A sua beleza interna e incomparável
o seu espírito brilha uma luz intensa
e é uma pessoa tão forte
que mostra uma enorme vulnerabilidade.
Há muito tempo eu me sentia só
faltava alguém para me entender e conversar
então ela apareceu das cinzas
e deu o brilho que faltava ao meu espírito.
Eu vi uma deusa em minha frente
talvez a deusa Palas Atenas ou a deusa Métis
dizendo-me tudo aquilo que eu queria ouvir
então eu senti os nossos karmas se unirem
de uma maneira impossível de descrever.
Seus olhos me deram uma paz celestial
desapareceu toda a minha angustia
pois foi ela quem me trouxe o brilho da vida.
Ela me perguntou sobre o futuro
e o futuro que eu vejo é de intensa alegria
pois aconteça o que acontecer
quero pra sempre tua amizade
se eu tiver deixado alguma saudade.
E vejo a fênix surgir na minha frente
tão bela tão sábia e tão carinhosa
os carinhos saíram das minhas mãos
mas o movimento foi do coração
nos cabelos daquela fênix
que chamei com amor
simplesmente Rô.

***POESIA CRIADA EM 1994

Nenhum comentário:

Postar um comentário