domingo, 17 de julho de 2011

Ser só é só ser só


Ser só é só ser só
uma lágrima caindo no chão
os olhos vermelhos e fundos
cabeça baixa e rosto triste
ser só é só ser só.
Sempre os mesmos sonhos
o mesmo lugar só para sofrer
as mesmas musicas só para lembrar
é... ser só é só ser só.
os mesmos cadernos e as mesmas poesias
o mesmo verso e a mesma prosa
e escrita indefinida e o rosto triste
a ferida já ardida e a dor insuportável
ser só é só ser só.
O suspiro profundo e a mão trêmula
um soco no escuro, o fantasma esta ali
a tristeza invade e traz mais saudades
agora é tarde e tão cedo para morrer
ser só é só ser só
e se apaixonar é só sofrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário