domingo, 10 de julho de 2011

O mar


No mar conheci um amor
que resgatou toda a minha alegria
em tons sussurrantes de paixão
que deu um novo sentido a minha vida.
Mas eu sempre soube
que essa alegria um dia teria fim
estava me preparando para este dia
mas rapidamente o fim chegou.
Pensei em beber, sair, gritar
mas algo em mim não deixou
ser um homem é ter uma mulher para viver
e ela pode te fazer sorrir ou sofrer.
Beber, sair, gritar, faz a dor se estender
voltei para o mar
mas não sou mais o mesmo
algo mudou experiência talvez
sei que voltei para o mar.
Se ainda a amo? Não sei.
Se a odeio? Não há motivos.
Se penso nela? Quase sempre.
Se a quero de volta? Só o mar.

***POESIA CRIADA EM 1993

Nenhum comentário:

Postar um comentário