domingo, 16 de janeiro de 2011

Rosa*


Talvez eu nunca entenda as palavras do coração
que pulsa forte em meu peito
cada vez que me aproximo de alguém
toda vez que vejo uma rosa.
Rosa, símbolo da paixão desenfreada
suas cores exalam ilusões nas pessoas
e rosa é seu nome, da qual o rosto
nunca mais irei esquecer.
Rosa branca é o teu sorriso
que um dia sorriu pra mim
propondo um pacto de amor e felicidade
da qual Deus me negou.
Rosa vermelha é os teus lábios
da qual desejei beijar suavemente
de tamanho encanto e esplendor
e te jurar para sempre meu amor.
Rosa amarela é os teus olhos verdes
que ao me fitarem deixou-me paralisado
que me fizeram pensar novamente no amor
palavra que jurei esquecer.
Flor rosa, flor mulher, rosa mulher
teu nome diz o meu pensamento
seu rosto meigo e delicado
falam pela minha vida tão sofrida.

***POESIA CRIADA EM 1992

Nenhum comentário:

Postar um comentário