domingo, 31 de outubro de 2010

Não posso negar*


Quando o vento tocou o meu rosto
um gosto amargo ficou em minha boca
lembrança de um beijo
da lembrança de um triste amor.
Sinto saudade do meu grande amor
e não posso negar a minha ilusão
de um dia voltar a ser feliz
ao lado da minha amada.
Não posso negar a falta dos seus carinhos
de seus beijos intermináveis
dos seus cabelos negros como a noite.
Sinto saudade do seu sorriso
do seu rosto macio e sensível
sinto saudade de tudo
não posso negar que ainda estou apaixonado.
Talvez se eu gritar bem alto
gritar até meu fôlego chegar ao fim
pedindo para ela voltar para mim.
Não quero voltar a chorar
nem tão pouco voltar a sofrer
não quero ser um fraco
eu não aceito te perder.
Não posso negar que sinto saudade
saudade e solidão sem fim
do dia em que nos separamos
eu não sei mais o que é viver
acordo a noite
dizendo que te amo.

**POESIA CRIADA EM 1989

Um comentário: