terça-feira, 7 de setembro de 2010

Meu nome é fossa, tristeza e ilusão


Passei três anos te procurando
pelos desertos, mares e geleiras
passei três anos chorando
por uma paixão que dizem ser besteira.
Neste meio tempo eu conheci a solidão
má e escura como a noite
sempre me agarrando pela mão.
Durante muito tempo ela foi minha única companhia
e se alimentava da minha dor
escurecia as minha vistas
dava-me muito temor.
Quando consegui mandá-la embora
um grito de agonia saiu do meu coração
e naquela hora
beijei a tua boca então.
Você me libertou da solidão
mas deixou algo tatuado em meu coração
que diz assim:
meu nome é fossa, tristeza e ilusão.

**POESIA CRIADA EM 1988

Nenhum comentário:

Postar um comentário