domingo, 16 de maio de 2010

Probabilidades


Eu que não sei o que é amar
que fico longe de qualquer felicidade
chamais tive coragem de chorar
a minha boca sempre esteve calada.
E a paixão sempre foi impossível
o amor também foi impossível
algo invisível, difícil de crer
porque nunca consegui te esquecer?
Quando o primeiro trovão se ouvir no céu
as ondas ficarem turbulentas no mar
pensarei então na sua boca
e com você para sempre vou sonhar.
E por mais que eu chore
por mais que eu sofra
vou ter que aprender a te amar
vou ter que compreender
e nunca mais da fantasia te deixar.


**Poesia criada em 1986

Nenhum comentário:

Postar um comentário