domingo, 2 de maio de 2010

Drogas e paixões*


A noite é tão escura sem a lua
e eu tão sozinho sem você
e é com ela que eu caminho na rua
e é com ela que aprendo a sofrer.
Com a noite escura e silenciosa
eu me inspiro a escrever
sobre uma garota nova
da qual eu não consigo esquecer.
A noite é como seus olhos
e parece um alucinógeno
que me droga até os ossos
e sei que por fim eu sou um ingênuo.

** Poesia criada em 1986

Nenhum comentário:

Postar um comentário