domingo, 2 de maio de 2010

Delirios de rotina


Tu que me olhas tanto
e que no entanto me nega teu amor
tu que sorri para mim
e que no entanto me disseste não.
Com estes teus olhos brilhantes
que para mim é tão distante
de poder te dizer palavras de amor
sem medo de sentir dor
que me negou por anos algum amor.
Teu rosto tão belo e radiante
então eu sorri por um instante
feliz, estou te amando.
Estou maduro o suficiente
para saber o que eu quero e desejo
e quando pela longa estrada da vida eu caminhar
na minha mala quero levar a lembrança de um beijo.
Quero poder te abraçar
e com carinho te falar palavras de amor
para ti quero cantar
e te fazer muito feliz.
E quando o sol nascer
e do sonho eu estar acordando
quero poder te ver ao meu lado
e com carinho te dizer
eu te amo... demais!

** Poesia criada em 1986

Nenhum comentário:

Postar um comentário