domingo, 25 de abril de 2010

Avenidas*


Andando por essas avenidas
no meio da escuridão
vejo florestas de pedras unidas
que dizem que aqui não é sertão.
Mas foi nessas avenidas
que eu me apaixonei
foi nas escuras
que eu te beijei.
Aprendi a levar um fora
sem ao menos saber
se eu era um caipora
ou não sabia te querer.
Agora sei de muitas coisas dessas avenidas
aprendi a odiar, gostar e entender
já sei chegar nas meninas
sem me arrepender.
Não sou mais um caipora
não sou mais do sertão
agora não caio mais fora
o que fazer então?

Só andar por essas avenidas!


**Considero essa a minha primeira poesia

** Criada em 1983

Nenhum comentário:

Postar um comentário