domingo, 26 de março de 2017

Musicas

O que faz a musica por você?
Talvez se lembre de uma paixão adolescente
e de um beijo ávido e sedento
quando escuta sozinho
I don’t want to talk about it.

No frio do inverno, no escuro da noite
talvez lágrimas rolem pela face
lembrando o grande amor que se foi
escutando I want to know what Love is.

E quando vem a lembrança
da turma toda reunida
de preto básico e tristeza no olhar
ao ouvir Boys don’t cry.

E toda rebeldia adolescente
causa risadas e vergonha
quando se dançava loucamente
Dancing with myself.

O que faz a musica por você?
Para mim me faz ter sentimentos vivos
Saudades, melancolias e lágrimas.


**POESIA CRIADA EM 2017

sexta-feira, 24 de março de 2017

Sua imagem


Entre luzes coloridas
luzes de neon
luz branca
que dá a sensação
de estar dançando em câmera lenta
eu olhei no horizonte
e mesmo com tanta gente na pista
eu vi você...
você se aproximou tão elegantemente
e ficou em minha frente
me pediu um beijo
mas antes lhe dei um abraço
queria sentir o teu calor
foi quando repentinamente
eu voltei à realidade
e nela você não estava
mas na verdade
mesmo ali na discoteca
eu tinha a sua imagem
dentro do meu coração
como quando te conheci.


**POESIA CRIADA EM 1997

quinta-feira, 23 de março de 2017

Certo tempo depois

É salgado o liquido que escorre
pela minha face.
É da tristeza que sinto
que ele se origina.
É das lembranças de uma amada
que tudo começou.
É de velhas poesias que compus
no silêncio do meu ser.

São tão significantes as batidas
do meu coração.
Como o amor e a solidão
são sempre correspondentes.
A saudade que sinto
é tão linda e admirável.
Como o toque de um colibri
em uma flor perfumada.
São tão lindos os campos
da minha terra.
Como os olhos verdes de alguém
que chamei de minha amada.

Mas vale um lembrete
nesta minha escrita apaixonada
o liquido salgado que escorre
pela minha face
pode ser de alegria.
Pois existem lembranças felizes
que passei algum dia.


**POESIA CRIADA EM 1997

quarta-feira, 22 de março de 2017

Nunca dizer adeus

Quando a escuridão
deixa o dia pra traz
vem o seu rosto em minhas lembranças
e novamente eu choro.
Ao fechar os meus olhos
sempre vejo os teus
dois pontos verdes cintilantes
que tornam minhas noites torturantes.
Tantas verdades não foram ditas
e eu tinha tanto o que lhe falar
mas na hora eu me calei
quando podia ter dito
que te amava de verdade.
Agora sei que é tarde
te perdi, estou acostumado
mas sempre quando te vejo
lembro de carinhos, lembro de beijos
e vez em quando o seu rosto brilha
como quando te conheci
e te disse em nunca dizer adeus.


**POESIA CRIADA EM 1997

sexta-feira, 17 de março de 2017

Tantos Momentos

São tantos momentos
que eu gostaria
de viver novamente
mas o grande momento
que tanto desejo
foi quando pela primeira vez
te dei um beijo
um momento feliz
que o tempo carregará
no centro de Porto Alegre.


**POESIA CRIADA EM 1997

quinta-feira, 16 de março de 2017

Amor e paixão

Olhe dentro dos meus olhos
me abrace e sinta meu coração
batendo forte, suscitando
várias vezes a palavra emoção.
Mordisque os meus lábios
e se arrepie com a sensação
de ter o teu corpo beijado
com delicadeza e paixão.
E não deixe acabar
o que mal começou
saiba como abraçar
quem sempre sonhou.


**POESIA CRIADA EM 1997

quarta-feira, 15 de março de 2017

Herdade


Foi falso o juramento
que selado por um beijo
num dia qualquer de inverno
disse-se amar por eterno.
É certo que tudo termina
acaba-se com o tempo
mas é errado antecipar-se
com um falso juramento.
Não julgaras para não ser julgado
pois às vezes não há fiança
não culparas para não ser culpado
não traia nunca uma confiança.
Nunca jures amor eterno
para não cair no erro da traição
pois pode vender-se por uma herdade
por pura penalização.


**POESIA CRIADA EM 1997